topo

NOSSO BLOG

Acesse nossos conteúdos e acompanhe nossas novidades.

Postado em 07 de Abril às 13h50

Afinal, Personal Branding e Marketing Pessoal são a mesma coisa?

Artigos (26)Redação Previu Inteligência (16)Personal Branding (12)

Ambas as estratégias têm muitas semelhanças em comum, mas dizem respeito a diferentes técnicas de comunicação de marca pessoal. Chega mais pra entender! 

É muito comum ouvir que Personal Branding e Marketing Pessoal são a mesma coisa. Mas não se engane, ambas correspondem a diferentes estratégias de gestão e comunicação de marca pessoal. Com a crescente exposição às redes sociais, por exemplo, fica cada vez mais urgente a necessidade de líderes e profissionais de diferentes áreas pensarem suas carreiras e sua exposição pública como uma marca, potencializando assim sua imagem pessoal.

Personal Branding e Marketing Pessoal transformam pessoas em marcas de referência no seu segmento. A diferença é que cada uma delas utiliza um conjunto de técnicas específicas, gerando resultados distintos, embora sejam estratégias complementares na condução de uma carreira. Siga a leitura e entenda na prática como estes recursos podem fortalecer ainda mais sua imagem profissional!

PERSONAL BRANDING

A expressão Personal Branding (ou Branding Pessoal) consiste em construir e gerenciar seu nome enquanto uma marca. Isto é, assim como grandes empresas são reconhecidas pelo mercado, o Personal Branding é utilizado para criar reputação, credibilidade e autoridade de um nome profissional.

“Meu nome como uma marca?” Sim, exatamente! Pense em personalidades que são referências em suas áreas de atuação ou na mídia: artistas, atletas, políticos, empresários, blogueiros, digital influencers, youtubers, entre outros. Essas figuras públicas são reconhecidas não somente pelo trabalho que realizam, mas justamente pela reputação que construíram (e seguem construindo) em relação à sua marca pessoal.

Mas atenção: construir e gerenciar uma marca pessoal não se restringe às pessoas “famosas”. Afinal de contas, em tempos de Era Digital — com toda a exposição das redes e a oportunidade de sair do anonimato para se tornar uma personalidade de destaque —, as exigências pela credibilidade, pela idoneidade da são cada vez mais requisitadas. Portanto, os cuidados com a imagem pessoal independem do grau de popularidade da pessoa e podem favorecer profissionais de qualquer área de atuação.

Como fazer Personal Branding? 

Fundamentalmente, o trabalho baseia-se em pensar estrategicamente a sua carreira como se ela fosse uma empresa. Ou seja, esse planejamento estratégico, com objetivos precisos e ações coordenadas a médio e longo prazo, envolve uma série de etapas essenciais para desenvolver e aplicar os princípios do Personal Branding.

Algumas etapas são: diagnóstico, planejamento, tomada de decisões, atitude e comunicação eficiente. Além disso, outros aspectos compreendem a elaboração do Personal Branding:

  • Ter propósito: construir marca pessoal é diferente de ter um emprego. É preciso ter clareza sobre sua missão de vida para construir sua marca pessoal a partir de um propósito que agregue valor à sua carreira.
     
  • Ter objetivos e metas concretas: é preciso saber para qual direção seguir e onde quer chegar. Caso contrário, será como nadar por muito tempo e acabar naufragando. Por isso, é importante ter foco para poder idealizar estratégias e planos de ação.
  • Posicionamento claro: que palavra o descreve em sua rede de relacionamentos neste momento? É essencial identificar seu diferencial, aquilo que o distingue na área de atuação, e comunicar com eficiência, para ser percebido e lembrado de forma única.
  • Gestão a longo prazo: gerenciar sua carreira e sua marca com ações no presente, mas também focar em metas futuras, uma vez que sua sua marca pessoal requer visão estratégica, demanda objetivos a serem alcançados — assim como em uma empresa.

MARKETING PESSOAL

Já o Marketing Pessoal diz respeito à maneira como você “divulga-se” comercialmente a partir dos seus atributos, competências e habilidades. Isto é, a forma como você projeta sua carreira para os outros, como você “vende seu peixe”. Mais que isso, o Marketing Pessoal também se refere à construção de relacionamentos com públicos estratégicos para a sua carreira. Na prática, fica mais fácil de pensar em exemplos como profissionais liberais, palestrantes, freelancers, educadores, autoridades, especialistas em determinados assuntos e empresários.

Tratam-se de estratégias de comunicação adotadas para promover seu nome ou serviço que você presta. Note que o Marketing Pessoal “flerta” com o Personal Branding. Apesar disso, busca posicionar o profissional em lugar de referência no mercado, de modo a valorizar o seu trabalho, a partir da estratégia de Personal Branding que tem foco na construção de valor da marca pessoal no mercado a longo prazo.

Desse modo, as estratégias do Marketing Pessoal relacionam-se ao network qualificado e continuamente nutrido (divulgando novos projetos, qualificações profissionais e promoções), ao posicionamento nas redes (evidenciando competências e atração de novos clientes), assim como atividades voluntárias, participação em eventos, investimentos em cursos de formação e, não menos importante, um portfólio detalhado e atualizado (um site exclusivo, LinkedIn, Behance ou Contently).

Para fechar... 

Compreendendo as diferenças, fica mais fácil entender que Marketing Pessoal e Personal Branding podem ser otimizados quando alinhados entre si, convertendo-se em resultados eficazes na construção da imagem pessoal. Ou seja, o Marketing Pessoal será mais efetivo quando for amparado em um trabalho prévio de Personal Branding. Sem isso, o Marketing Pessoal poderá surtir efeitos contrários diante da ausência de uma imagem pessoal estrategicamente pensada e planejada.

Agora que você entendeu as diferenças, vamos agregar ainda mais valor à sua Marca Pessoal?

Se gostou do artigo, compartilhe nas redes ou mande para seus colegas e amigos!
Siga a PREVIU nas redes e acompanhe outros conteúdos. 

Veja também

6 dicas para perder o medo de falar em público29/10/19 Você tem medo de falar em público? Não se preocupe, pois você não está sozinho(a). Falar em público é um dos principais medos do ser humano e atinge três em cada quatro pessoas em todo o mundo. Em pesquisas realizadas em diferentes países, o medo de falar em público aparece sempre em primeiro ou segundo lugar, superando até mesmo o medo......
Inteligência a serviço da comunicação05/09/18Inteligência a serviço da comunicação Fazer comunicação no escuro é para amadores e, ao mesmo tempo, inadmissível no atual contexto mercadológico. Sabe-se muito bem que a efetividade do processo comunicativo não depende exclusivamente do emissor e da......

Voltar para Blog

Vagner Dalbosco

Por Vagner Dalbosco
Head da Previu Inteligência | Mestre em Gestão da Informação 
vagner@previuinteligencia.com.br

Liziane Vicenzi

Por Liziane Vicenzi
Colaboradora Previu Inteligência | Mestre em Jornalismo | Doutoranda em Educação 
lizivicenzi@gmail.com

Redação Previu Inteligência